Uma Iguana de Personalidade

iguanaA maioria das pessoas que assistem nossos programas se lembram da iguana que mordeu meu nariz. Só existe algo que chama mais a atenção do que bichinhos fofos, é o Richard se lascando. Os telespectadores adoram e sempre que tenho a oportunidade de encontrar nossos fãs, uma pergunta sobressai, quantas vezes fui mordido e a resposta é quase sempre a mesma, mais do que eu gostaria e muito menos do que as pessoas querem ver.

Estamos no Caribe Antilhano, a famosa tríade do ABC, Aruba, Bonaire e Curaçao, mais exastamente na ilha de Curaçao. Estas três ilhas, ao contrário do que a maioria das pessoas que procuram estes destinos conhece, são lugares de uma Fauna única terrestre que inclui serpentes endêmicas como a cascavel mais ameaçada do planeta de Aruba, a belíssima águia pescadora de Bonaire e até o pequeno veado de cauda branca de Curaçao.

Bem, logo ao chegar em Curaçao, no nosso primeiro dia, acabamos de descarregar as malas no hotel e fomos almoçar no restaurante do próprio local em que ficamos hospedados. Vi uma iguana macho tomando sol nas rochas ao lado do restaurante e em determinado momento, o “dinossauro”saiu das rochas e veio lentamente caminhando em direção ao restaurante. Mesa a mesa a iguana foi servida com alegria pelos hóspedes até que subiu em uma das mesas e praticamete expulsou os turistas que estavam sentados e que naturalmente sentiram-se intimidados com aquela abordagem. Me aproximei da mesa e ela não intimidou-se, me confrontou com uma atitude clara de quem queria mostrar-se dono da situação.Em uma linguagem corporal muito clara, levou-se sobre as pernas e começou a balançar a cabeça para cima e para baixo como se dissesse um “sim, pode vir que aqui tem”, mostrando neste display quem era que mandava ali.

Sim, essa era definitivamente uma iguana de atitude. Acostumado a lagartos como esse que normalmente fogem quando encontram o ser humano, essa acostumou-se a ser alimentada euforicamente no restaurante pelos turistas que ignoravam o cartaz avisando para não alimentar os animais selvagens. E, dessa forma, não só perdeu o medo como colocou-se em posição hierárquica superior aos visitantes que a reverenciavam e passou a tomar aquilo que não era oferecido por se achar no direito a tal.

Surpreendido e com o sangue escorrendo pelo rosto, tentei levar a coisa na brincadeira em frente às cameras mas a verdade é que fiquei completamente sem graça. Não pelo fato da iguana ter levado a melhor e firmado sua posição como o rei do pedaço mas pela minha falha em não ter previsto a sua atitude.

 Não acreditei!!! Rindo para não perder a graça diante de duas cameras  que gravavam a cena, afastei a iguana de meu colo tentando mostrar que tudo não passava de um mal entendido e crianças… “está tudo bem”…mas o sangue que escorreu aos borbotões de minha cara não me permitiram mentir! Foi uma puta mordida que poderia ter decepado um pedaço de meu nariz não fosse a iguana soltar imediatamente após a mordida, coisa que normalmente não acontece, elas ficam grudadas sem abrir a boca.

Com esta imagem, logo no primeiro dia de viagem, já sabíamos… tínhamos nosso campeão de audiência…uma iguana, quem diria!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *